Sorriseria – Clínicas Odontológicas | Mitos e verdades sobre o tratamento de canal

Mitos e verdades sobre o tratamento de canal

Embora hábitos alimentares e de higiene bucal tenham se alterado muito nas últimas décadas, os tratamentos de canal ainda são muito prevalentes nos consultórios odontológicos.

As três condições clínicas básicas que levam à necessidade de tratamento de canal são dentes com pulpite, necrose ou morte da polpa e retratamento de canal.

A pulpite consiste em uma inflamação dolorosa da polpa dentária, camada mais interna do dente, rica em vasos sanguíneos e nervos. Essa inflamação pode progredir com o aumento de bactérias nos canais, levando à morte da polpa. Quando ocorre um fracasso do procedimento endodôntico anterior, o retratamento de canal é sempre a primeira opção. Ocorre então a retirada do material restaurador e é feita uma nova limpeza do canal para evitar que o processo infeccioso se instale novamente.

Confira os mitos e verdades a seguir sobre o tratamento de canal.

• Tratamento de canal não pode ser realizado em crianças

Mito! Infecção por cárie, má formação da dentina e fraturas são alguns dos motivos que justificam esse tipo de procedimento nos dentes de leite. Por isso, é fundamental manter o cuidado com a higiene bucal de nossos pequenos, evitando que a perda precoce dos dentinhos prejudique o desenvolvimento da fala e a mastigação.

• O tratamento de canal dói

Mito! Isso se deve aos limitados recursos que existiam antigamente. Atualmente, as anestesias são mais potentes, mesmo quando há graves infecções, e há equipamentos mais modernos que tornam o procedimento mais rápido. Assim, os pacientes relatam pouco desconforto durante o tratamento.

• Pulpite é sempre irreversível

Mito! Quando a inflamação leve é tratada de forma correta, o dente não sofre lesões irreversíveis que possam levar à necrose da polpa dentária.

• A infecção da polpa dentária pode resultar em abscesso (bolsa de pus)

Verdade! A pulpite, se não for tratada, pode resultar em uma infecção grave, capaz de formar uma bolsa de pus na raiz do dente e se espalhar pela face. Como consequência, pode causar danos ao osso, dor intensa e inchaço.

• Dentes restaurados após o tratamento podem durar a vida toda

Verdade! No entanto, com a remoção da polpa viva, os dentes com raiz tratada podem se tornar quebradiços e sujeitos a fraturas. Por isso, é de suma importância ir regularmente ao dentista e manter uma higiene bucal adequada.

• O tratamento endodôntico sempre necessita de várias consultas

Mito! Ele pode ser realizado em sessão única. Além de poupar tempo, previne a contaminação ou a recontaminação do sistema de canais. Entretanto, essa questão dependerá de cada caso e da abordagem escolhida pelo cirurgião-dentista.

Em meio a tantos mitos que cercam esse tratamento, a nossa melhor alternativa é não descuidar da nossa saúde bucal, mantendo a higiene correta.

Se você tem algum dente aberto, ou com grande destruição, procure logo um tratamento. Esse quadro pode se agravar e causar dor e desconforto para você, além de ser um foco de infecção em sua boca.  

SIQUEIRA JÚNIOR, José Freitas et al. Princípios biológicos do tratamento endodôntico de dentes com polpa necrosada e lesão perirradicular. Rev. bras. odontol., Rio de Janeiro, v. 69, n. 1, pp. 8-14, jan./jun. 2012.

https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-da-boca-e-dos-dentes/dist%C3%BArbios-dent%C3%A1rios/pulpite

http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI103729-15996,00-TRATAMENTO+DE+CANAL+EM+DENTES+DE+LEITE.html

Mande mensagem pelo WhatsApp